sexta-feira, 31 de maio de 2013

Estaria surgindo uma nova convenção nacional na Assembleia de Deus?

Fortes indicios do surgimento de uma mega-convenção da Assembléia de Deus no Brasil
Surgem fortes indícios, de fontes fidedignas, que o Pastor Samuel Câmara, vai decidir ainda essa semana, sobre o pedido de sua base, sobre a criação de uma grande convenção nacional. Por hora, a informação ainda não pode ser confirmada, mas a dúvida que paira deve ser sanada ainda essa semana. Há alguns anos, muitos pastores, cansados de acompanharem a atual convenção, começaram um movimento pedindo para que uma nova convenção nacional fosse criada. E não é de hoje que boa parte dos pastores que o apoiam, vem sonhando com essa nova convenção.

O pastor presidente da Assembleia de Deus em Belém do Pará, há muito vem sofrendo ataques do atual grupo que compõe a atual mesa diretora da CGADB. Até chegarem ao ato extremo, no último dia 22,
O pastor presidente da Assembleia de Deus em Belém do Pará, há muito vem sofrendo ataques do atual grupo que compõe a atual mesa diretora da CGADB. Até chegarem ao ato extremo, no último dia 22, de desligarem-no da convenção geral, sem sequer conceder o direito à defesa. No dia posterior, desligaram o Pastor Ivan Bastos, do grupo de Câmara, que havia sido eleito na última AGO em Brasília, ao cargo de 1º. Tesoureiro Geral da CGADB.

A expulsão certamente não foi motivada só pelo simples fato de fazer oposição, e por não permitir que a votação que favoreceria a situação na Convenção na cidade de Maceió em 2012 fosse suspensa. Trata-se de uma clara manobra para retirar do caminho de 2017, o pastor mais cotado a assumir o posto, impedindo portanto, o projeto de “continuísmo hereditário”, que até lá, já contaria com 29 anos a frente da Convenção Geral. Há também uma preocupação com o estratégico cargo ocupado, pelo agora “suspenso”, pastor Ivan Bastos. Os próximos da “fila” seriam os Pastores Jonathas Câmara(AD/AM) e Sóstenes Apolo (AD/BSB), e que talvez isso nem venha a ocorrer devido ao fato da criação dessa nova convenção. Mas pelo andar da carruagem, tudo vai ser comunicado em uma reunião que deverá acontecer no mês de junho em Belém.

Essa reunião com todos os pastores de vários Estados do Brasil, que compõem a base de apoio do Pastor Câmara, pelo que tudo indica, receberão formalmente o comunicado da criação da nova convenção. A informação já chegou ao conhecimento de muitos pastores que foram convidados para esta reunião. A CIMABD (Convenção da Igreja Mãe da Assembleia de Deus no Brasil), levando em consideração só os Estados do Norte, tem mais de 5 mil pastores, e com o apoio dos demais Estados do Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Nordeste, deve facilmente ultrapassar os 20 mil pastores, só em sua fase de constituição. Trata-se, portanto, do surgimento de uma mega-convenção, que permitirá pôr em prática, em âmbito nacional, os projetos de ampliação de evangelismo, social, missões e de integração, previstos nas propostas do Pr Samuel Câmara.
 
A Assembleia de Deus no Brasil está prestes a vivenciar uma nova fase. 
 

6 comentários:

Anônimo disse...

Isso só está acontecendo pq o presidente da CGADB, pr. JOSÉ WELLIGTON tem espirito separatista, e está perseguindo ao pr. Samuel, tirando-lhe o direito de Defesa...
José Weligton estah fazendo tudo que pode para deixar o caminho livre para que seu filho JOSÉ WELIGTON JR. possa se eleger presidnete da CGADB em 2017, e o melhor caminho para isso é tirar o pr. Samuel da jogada.
PR. Samuel, memso não tendo a maquina nas mãos como JOSÉ WELIGTON detem 46% dos pastores.


Evangelista Pedro Carlos maciel PArente

Anônimo disse...

Surgem fortes indícios, de fontes fidedignas, que o Pastor Samuel Câmara, vai decidir ainda essa semana, sobre o pedido de sua base, sobre a criação de uma grande convenção nacional. Por hora, a informação ainda não pode ser confirmada, mas a dúvida que paira deve ser sanada ainda essa semana. Há alguns anos, muitos pastores, cansados de acompanharem os desmandos e arbitrariedade cometidos pela atual convenção, começaram um movimento pedindo para que uma nova convenção nacional fosse criada. E não é de hoje que boa parte dos pastores que o apoiam, vem sonhando com essa nova convenção.

O pastor presidente da Assembleia de Deus em Belém do Pará, há muito vem sofrendo ataques do atual grupo que compõe a atual mesa diretora da CGADB. Até chegarem ao ato extremo, no último dia 22, de desligarem-no da convenção geral, sem sequer conceder o direito à defesa. No dia posterior, desligaram o Pastor Ivan Bastos, do grupo de Câmara, que havia sido eleito na última AGO em Brasília, ao cargo de 1º. Tesoureiro Geral da CGADB.

A expulsão certamente não foi motivada só pelo simples fato de fazer oposição, e por não permitir que a votação que favoreceria a situação na Convenção na cidade de Maceió em 2012 fosse suspensa. Trata-se de uma clara manobra para retirar do caminho de 2017, o pastor mais cotado a assumir o posto, impedindo portanto, o projeto de “continuísmo hereditário”, que até lá, já contaria com 29 anos a frente da Convenção Geral. Há também uma preocupação com o estratégico cargo ocupado, pelo agora “suspenso”, pastor Ivan Bastos. Os próximos da “fila” seriam os Pastores Jonathas Câmara(AD/AM) e Sóstenes Apolo (AD/BSB), e que talvez isso nem venha a ocorrer devido ao fato da criação dessa nova convenção. Mas pelo andar da carruagem, tudo vai ser comunicado em uma reunião que deverá acontecer no mês de junho em Belém.


Essa reunião com todos os pastores de vários Estados do Brasil, que compõem a base de apoio do Pastor Câmara, pelo que tudo indica, receberão formalmente o comunicado da criação da nova convenção. A informação já chegou ao conhecimento de muitos pastores que foram convidados para esta reunião. A CIMABD (Convenção da Igreja Mãe da Assembleia de Deus no Brasil), levando em consideração só os Estados do Norte, tem mais de 5 mil pastores, e com o apoio dos demais Estados do Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Nordeste, deve facilmente ultrapassar os 20 mil pastores, só em sua fase de constituição. Trata-se, portanto, do surgimento de uma mega-convenção, que permitirá pôr em prática, em âmbito nacional, os projetos de ampliação de evangelismo, social, missões e de integração, previstos nas propostas do Pr Samuel Câmara. O tempo de cantar chegou. A Assembleia de Deus no Brasil está prestes a vivenciar uma nova fase de crescimento e valorização das igrejas e pastores. Oremos para que Deus esteja conduzindo os rumos desse projeto que nasce com um só propósito: permitir um maior avanço do evangelho.

http://drgesiel.blogspot.com.br/2013/05/fortes-indicios-

Anônimo disse...

INJUSTIÇA NA CGADB:



Semanas após anunciarmos em primeira mão sobre o desligamento do Pastor Samuel Câmara pela mesa diretora da CGADB, o Pr. Samuel nem sequer foi notificado e nem teve acesso aos autos que esclarecem qual foi a razão real do seu desligamento julgado pelo conselho de ética e mesa diretora.

Informações oriundas de um dos advogados do Pastor Samuel Câmara, nos dão conta de que um pedido administrativo foi formulado pela banca de advogados ao Conselho de Ética da CGADB, mas sequer foi facultado, até o presente momento, vistas dos autos para tomar conhecimento sobre o cabal conteúdo acusatório e fundamentos dos elementos que levaram este conselho no último dia 22 a excluir sumariamente o Pastor Samuel Câmara do quadro da CGADB.

Como o Pr Câmara ainda não foi notificado da decisão administrativa do conselho, os efeitos da decisão ainda não podem ser aplicados e estão suspensos, nem os prazos podem correr, nem ação pode ser ingressada, visto que juridicamente a situação ainda não está constituída e consolidada. Assim que os advogados tiverem acesso aos autos, poderão ingressar com ação anulatória, pelo rito sumário, para desconstituir todos os erros e vícios procedimentais e legais cometidos por aquela comissão.

O advogado informou que irá alegar cerceamento de defesa, por ofensa aos princípios do devido processo legal, contraditório e ampla defesa. Ainda não se sabe onde o processo deverá ser distribuído, mas certamente é um pleito que a justiça vai acertadamente corrigir, tamanho os vícios contidos!!!

paULO sILVA-df

Anônimo disse...

Pois é, ele não teve acesso aos autos de seu desligamento!!!
Estão protelando de propósito para impedi-lo de se defender na justiça, pois querem dividir a igreja, certo? só não vê, quem não quer. Mas a opnião pública está com ele, prova disso é que eu mesmo, nunc ative cargo na igreja, moro no sul do país e estou revoltado com esse caso.

Anônimo disse...

QUE DEUS ABENÇOE O PR. SAMUEL, E A NOVA CONVENÇÃO, QUE POR ORA ESTÁ SE FORMANDO! AMÉM.

Anônimo disse...

Entendam o caso:

o pr. José Welligton não quer concorrente para seu filho WELIGTON JUNINHO em 2017 e para isso tratou logo de tirar o pr. Samuel do caminho, devido ele ser o mais forte candidato para 2017. Entenderam?
Para pr. Welligton a coisa é simples: ele passa o trator em quem quer se candidatar a presidência da CGADB.... Por isso que nenhum presidente de Convenção se atreve a ser candidato a presidÊncia da mesma.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...