terça-feira, 24 de abril de 2012

Convenção de Pastores em Guaira Pr

Conforme convocação da CIEADEP, hoje as 09:00, o presidente da CIEADEP pastor Ival Teodoro da Silva, iniciou deu abertura das plenárias. Com sempre acontece o primeiro período é reservado para um momento de estudo bíblico, e a ministração ficou a cargo do 1° Tesoureiro pastor Hercílio Tenório de Barros.

O Presidente do CAOM – Conselho de Avaliação de Ordenação Ministerial, pastor Moisés Lacour, falou sobre as regras para apresentação dos candidatos à ordenação. Também foi apresentada a 5ª Edição da Revista Visão Pentecostal. Como este ano é eleitoral, onde no mês de outubro será realizado eleição para Mesa Diretora 2012-2015, foi proposto e aprovado pelo CPP, os pastores que trabalharão na Comissção do Processo Eleitoral, sendo eles: Pr. José Alves da Silva (Presidente), Pr. Moisés Ramos (Vice Presidente) e Pr. Robson Brito (Relator).

A Deputada Estadual Cantora Mara Lima (Deputada Representante da CIEADEP), esteve falando de suas ações como parlamentar – na oportunidade esteve representando o Governador do Estado do Paraná Beto Richa, e na sua fala expressou: “são vocês (pastores) que são os meus prefeitos, por isso que venho aqui dar um relatório daquilo que tenho feito e como podem ver, meu trabalho é em prol da igreja do Senhor, pois foram vocês que me elegeram para representá-los, e isso, procuro fazer com muito temor. “A Mara tem feito um trabalho surpreendente, tem nos honrado, sempre consultando a Mesa Diretora. Estou muito satisfeito pelo mandato dela – você tem sido um diferencial”, afirmou o presidente da CIEADEP pastor Ival Teodoro da Silva.

Fonte: CIEADEP - Decom

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Conquistar o impossível

Conquistar o impossível

... é se colocar por completo na presença do Senhor e debaixo da sua vontade,
... é poder perceber a ação de Deus nas pequenas coisas que acontecem ao nosso redor,
... é seguir uma direção somente pela certeza da fé
... é entender que pelo poder de Deus qualquer coisa, pessoa ou até mesmo um país inteiro pode se mover para te abençoar
... é confiar que o Senhor sempre fará o melhor no seu tempo perfeito
... é crer antes de acontecer
... é sentir antes de tocar
... é alcançar aquilo que só é possível pela ação de Deus.

domingo, 8 de abril de 2012

Celebrando a Vitoria em sua VIDA


Celebrando a Vitoria em sua VIDA

Salmo 100

Uma das características da vida cristã é a celebração, desde o momento que tivemos um encontro com Jesus Cristo, passamos a ter relevantes motivos para celebrar a nova vida. Celebrar as Vitorias que Deus nos concede, e hoje é dia de celebrar!
Celebrar mais uma vitoria.

O conceito de vencedor possui várias interpretações diferentes, porém, para aqueles que crêem e possuem uma experiência de fé em Jesus Cristo, mesmo enfrentando dificuldades, sabem que podem experimentar vitórias constantes.
Mesmo as situações DIFÍCEIS pode ser APROVEITADAS. - Os ERROS podem nos ENSINAR.
DIFICULDADES não significam DERROTAS.

Vamos ser vitoriosos:

1 – Quando temos DEUS ao nosso lado - Romanos 8: 31-33 “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes, o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.” DEUS nunca FALHA tenha ele ao teu lado.

2- Quando reconhecemos CRISTO como SALVADOR. - Vs. 34 “Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu ou, antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.” - Quem tem a Cristo como salvador será vitorioso.

3) QUANDO VIVEMOS SEGUROS NO AMOR DE DEUS.
(Vs. 35;37-39 ) “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor!”
Na força desse AMOR todos os demais OBSTÁCULOS tornam-se insignificantes. E nos dão motivos para celebrar a Deus por esse dia de vitoria

Como devemos celebrar?

1) Celebremos com muita alegria. - Verso 1º “Celebrai com júbilo ao SENHOR,
Júbilo” = Sentimento de alegria que emana do coração.

2) Celebremos como povo de Deus. - Verso 3 “Sabei que o Senhor é Deus. Foi Ele e não nós, que nos fez povo seu. - O Salmista expressa: que um dos vínculos mais fortes e profundos da vida cristã é o sentimento de PERTENCER a Deus.

3) Celebremos com profunda gratidão. - Verso 4 “Entrai pelas portas dele com louvor e em seus átrios, com hinos,louvai-o e bendizei o seu nome.
Louvemos a Deus e sejamos agradecidos a ele.”
Certo escritor: “A gratidão é moeda luminosa com a qual se resgata os sentimentos da alma”

4) Celebremos por causa da misericórdia de Deus. - Verso 5 “Porque o SENHOR é bom, eterna a sua misericórdia, e a sua verdade estende-se de geração a geração”

Pode celebrar pois Deus quer usar a sua vida para escrever uma historia de vitorias, ou seja Deus quer sejas um vencedor.

Passos para celebrar a vitória em sua vida:

RECONHEÇA que no mundo enfrentamos TRIBULAÇÃO.
PERMITA que o PODER de Deus se aperfeiçoe em sua FRAQUEZA.
CONFIE unicamente em CRISTO.



Amém.

sábado, 7 de abril de 2012

Teria o Ministério Público Federal de SP achado que o PL122 foi aprovado no caso do pastor Silas Malafaia?

Por Rubens Teixeira***


A Ação que o MPF de São Paulo moveu contra o pastor Silas Malafaia, acusando-o de homofobia, funciona como uma forma de garantir àqueles homossexuais que querem o direito de vilipendiar a fé alheia, um salvo-conduto que lhes garanta impunidade. Se o Ministério Público quiser efetivamente fazer valer a lei, deveria mover uma ação contra os que vilipendiaram os símbolos religiosos católicos e foram denunciados pelo pastor Silas Malafaia no momento em que proferiu as palavras julgadas homofóbicas pelo MP.



O procurador disse que o pastor fez um discurso de ódio porque criticou a ação daqueles homossexuais que foram desrespeitosos com os símbolos da fé católica. O procurador entendeu que algumas expressões proferidas pelo pastor foram homofóbicas. Nesta ação, este procurador usou entendimentos contidos no PL122 que não foi aprovado no Senado Federal. Portanto não é lei. Como este membro do MP é formado em Direito, sabe que a sua alegação não procede e o seu desejo de conseguir uma condenação do pastor vai além das letras da lei.



Certamente ele faz parte da minoria que gostaria de ver o PL122 aprovado na forma que se originou. Como vivemos em uma democracia e ele é obrigado a defender a Lei, deveria ser mais cuidadoso na aplicação de suas opiniões e não tomá-las como leis antes de o Congresso Nacional aprová-las e serem sancionadas.



O procurador teria alegado, segundo a matéria, que “As gírias ‘entrar de pau’ e ‘baixar o porrete’ têm claro conteúdo homofóbico, por incitar a violência em relação aos homossexuais”. Se ele acredita nisso mesmo, deveria processar todas as pessoas que se utilizam dessa expressão, não só contra os homossexuais. Pelo que parece, expressões dessa natureza são frequentes em programas de rádio de TV, especialmente em programas policiais, e, pelo que sei, seus apresentadores não costumam ser processados por tal procurador.



É da responsabilidade do emissor da mensagem esclarecer o que quer dizer e não terceiros atribuírem interpretações ao pensamento alheio, contrariando o que o emissor pretende transmitir. Assim, o pastor Silas Malafaia explicou que “baixar o porrete” ou “entrar de pau” significam “formular críticas, tomar providências legais”. Certamente o procurador não definiria as opiniões de qualquer pessoa melhor que a própria pessoa.



Segundo a matéria, o procurador alega que, durante o inquérito, o pastor pediu que os fiéis da sua igreja enviassem e-mails ao responsável pelo caso. Alega ainda que recebeu centenas de mensagens. E conclui: “Da mesma forma que seus seguidores atenderam prontamente o seu apelo para o envio de tais e-mails, o que poderá acontecer se eles decidirem, literalmente, “entrar de pau” ou “baixar o porrete” em homossexuais?”



Ora, se o procurador acredita mesmo que os fiéis atendem os apelos do pastor, porque estes tais seguidores do pastor Silas não “caíram de pau” e nem “baixaram o porrete nos homossexuais” conforme teria sugerido o seu entendimento da mensagem do pastor? Pois é, procurador, é que os fiéis, que efetivamente seguem os conselhos dos pastor Silas Malafaia, entenderam, diferente do senhor, que esta expressão não envolvia ódio nem agressão, mas sim uma referencia às medidas legais cabíveis que o caso requer em relação aos homossexuais que vilipendiaram símbolos católicos, não aos demais homossexuais que nada tem a ver com aquela vergonha desprezada por alguns que deveriam ter agido para cobrar responsabilidades.



Portanto, a interpretação do procurador é contraditória. Diz que os seguidores do pastor Silas Malafaia obedecem os seus apelos, mas não teriam obedecido dessa vez. Quando diz que poderá acontecer, está querendo que os seguidores do pastor entendam da forma dele, não da forma que eles mesmos entendem costumeiramente. Parece querer que o pastor Silas Malafaia seja condenado por uma situação hipotética (poderá acontecer se eles decidirem, literalmente, ‘entrar de pau’, ou ‘baixar o porrete’ em homossexuais) desprezando as evidencias claras de que não houve qualquer repercussão de violência sobre os homossexuais por conta das declarações do pastor.



Assim, seria melhor, então, em defesa do bom Direito, que prevaleça a verdade e que o Estado Brasileiro não ataque os direitos sagrados de opinião e de expressão, e não seja questionado como violador de direitos humanos fundamentais. Seria melhor defendermos a lei e a verdade e, especialmente quando tivermos o dever, proteger a liberdade religiosa e seus símbolos, para que o Estado Brasileiro não seja considerado leniente na defesa da liberdade religiosa e dos símbolos religiosos.



Fonte: Gospel Prime



***Doutor em Economia pela UFF • Mestre em Engenharia Nuclear pelo IME • Pós-graduado em Auditoria e Perícia Contábil pela UNESA • Engenheiro de Fortificação e Construção (civil) pelo IME • Bacharel em Direito pela UFRJ (aprovado na prova da OAB-RJ) • Bacharel em Ciências Militares pela AMAN

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...